Carros

Dicas Suaves

Qual a diferença entre roubo e furto de veículos: como evitá-los

diferença entre roubo e furto de carros
Publicado em 
23
 de 
March
de
2023
Tempo de leitura 
4
 minutos

Motorista, você sabia que o Brasil registra em média 1 roubo ou furto de carro por minuto?!

Com certeza não queremos passar por uma situação dessas, mas saber a diferença entre furto e roubo pode ser essencial na hora de registrar um Boletim de Ocorrência e também para acionar o seu seguro auto.

Preparamos esse artigo completo com dicas de como evitar e se proteger em casos de furto e roubo e o que fazer caso isso aconteça. Confira.

Qual a diferença entre roubo e furto de veículos?

A diferença é que o roubo envolve o uso de força ou grave ameaça, já o furto é apenas subtração do carro ou de algum objeto deixando dentro dele sem o uso da violência.

O que é um roubo de veículo?

O roubo de um veículo ocorre quando alguém usa a violência ou ameaça para tomar o veículo, geralmente quando há uma ou mais vítimas.

Por exemplo, se alguém usa uma arma para obrigar você a descer do carro e entregar as chaves, isso é considerado um roubo de veículo.

Além disso, segundo o artigo 157 do Código Penal, a pena para quem é condenado por roubo é de reclusão, quatro a dez anos, e multa.

O que é um furto de veículo?

Já o furto ocorre quando alguém toma o veículo sem usar a violência ou ameaça, nesse caso, você só descobre que foi furtado quando chega para pegar o carro, por exemplo.

Além disso, o furto pode ser considerado simples ou qualificado. No primeiro caso, se você deixar a janela do carro aberta com a bolsa em cima do banco, sair do carro e quando voltar, ver que a bolsa não está lá, isso é furto simples.

Agora, no furto qualificado, é preciso que a pessoa rompa um obstáculo, ou seja, quebre o vidro, use uma chave falsa, abuso de confiança e fraude.

Para o furto, o artigo 155 do Código Penal fala sobre a pena de reclusão, de um a quatro anos, e multa para furto simples e para qualificado a pena é de reclusão de dois a oito anos, e multa.

{{cta-component}}

Por que essa diferenciação é feita?

Além de ser importante para definir as penalidades na lei, essa diferenciação pode ser necessária para contratar e acionar um seguro auto, por exemplo.

Isso acontece porque nem todas as coberturas oferecidas pelas apólices se aplicam a todos os casos, ou seja, existem apólices que não cobrem o furto qualificado.

Se o crime foi cometido com a ajuda de chaves falsas, abuso de confiança ou escalada, é possível que a seguradora não cubra as perdas.

Por isso, é sempre necessário ler atentamente o seu contrato do seguro e ver se você está protegido em todas as situações, evitando maiores transtornos.

Dicas para evitar roubo ou furto do veículo

Ter o veículo tomado de assalto ou o celular roubado de dentro do carro são situações que fogem do nosso controle e vem se tornando frequentes em diversos lugares. Mas existem algumas dicas extra para evitar que isso aconteça. Confira:

Escolha bem onde estaciona

Procure estacionar seu carro em locais bem iluminados e com movimento de pessoas. Se achar necessário, escolha um estacionamento pago e com vigilância, por exemplo.

Atenção extra em semáforos

Os semáforos também são locais que requerem atenção extra para evitar roubos e furtos de veículos.

Ao parar no semáforo, pode ser válido manter distância do carro da frente e deixar o carro sempre engatado, permitindo assim uma possível arrancada em caso de uma abordagem suspeita.

Além disso, é importante manter as portas e janelas fechadas e trancadas, evitando distrações com aparelhos eletrônicos como celulares e tablets.

Em alguns locais, existem horários específicos onde não é preciso parar no sinal vermelho: basta olhar para os lados e passar, garantindo maior segurança aos motoristas.

Evite deixar objetos à vista no veículo

Deixar objetos à vista no interior do carro, como celulares, notebooks, mochilas e outros pode atrair a atenção de criminosos.

Por isso, evite deixar objetos à vista, mesmo que seja apenas por um curto período de tempo. Se for realmente necessário deixar algo no carro, pode ser uma boa opção guardar no porta-malas.

Se for possível, evite deixar objetos de valor dentro do carro quando estacionado em locais públicos, mesmo que esteja trancado e com alarme ativado.

Certifique-se de que o carro está bem trancado

Conferir se o carro está bem trancado é uma das medidas básicas e necessárias para evitar roubos e furtos de veículos.

Antes de sair do carro, veja se todas as portas e janelas estão bem fechadas e trancadas, incluindo o porta-malas e a tampa do combustível.

Acione os alarmes e travas de segurança e confira se estão ativados e funcionando corretamente.

Isso parece lógico, mas infelizmente existem pessoas especialistas em desbloquear e abrir portas e janelas, então, mesmo que pareça um local seguro, verifique.

Instale equipamentos de segurança

Instalar equipamentos de segurança no veículo é uma das medidas mais eficazes para prevenir roubos e furto e existem vários tipos disponíveis no mercado, como alarmes, películas de insulfilm, travas elétricas, rastreadores, entre outros.

Os alarmes são uma das opções mais populares para proteger o veículo, já que eles podem ser instalados em praticamente qualquer carro. Além de emitirem um som alto em caso de tentativa de roubo, os alarmes também são equipados com sensores que detectam movimento, impacto ou abertura das portas.

As travas elétricas também são uma boa opção, pois tornam o processo de abertura das portas mais difícil. Existem modelos que incluem uma função que fecha automaticamente as portas após um determinado período de tempo.

Os rastreadores podem proporcionar ainda mais segurança, pois permitem localizar o veículo em caso de roubo ou furto. Eles são instalados no carro e funcionam via satélite, possibilitando a localização do veículo em tempo real.

É válido mencionar que na hipótese de um assalto, não reaja, e deixe que os criminosos levem os bens, deixe sempre a sua segurança em primeiro lugar.

O que fazer após passar por um roubo ou furto?

Passar por um roubo ou furto pode ser uma experiência traumática e assustadora. É importante tomar algumas medidas imediatas após o incidente para garantir sua segurança e recuperar seus bens, além de prevenir futuros roubos.

Se você acabou de ser roubado ou furtado, tente se acalmar e lembre de qualquer detalhe sobre o incidente, como características do suspeito ou do veículo usado.

Em seguida, chame a polícia imediatamente e informe o ocorrido, eles vão te dar assistência imediata e registrar o boletim de ocorrência.

No boletim, é preciso fornecer o máximo de informações possível sobre o incidente, incluindo o que foi roubado ou furtado, o horário e o local do incidente, testemunhas, se houver e qualquer informação que você possa ter sobre os suspeitos.

Além de auxiliar na investigação do incidente, o B.O é necessário para acionar o seguro auto, caso você tenha um.

Como acionar a seguradora em caso de roubo ou furto?

Como já falamos por aqui, é necessário registrar um boletim de ocorrência junto à polícia para comprovar o roubo ou furto.

Nesse B.O é preciso ter todos os detalhes do evento, a descrição dos objetos e documentos que estavam dentro do carro, inclusive o documento do veículo.

O próximo passo é acionar a sua seguradora pelos canais de atendimento ou a Justos pelo telefone, ou Whatsapp o mais rápido possível.

Alguns documentos podem ser solicitados como: CNH, boletim de ocorrência, RG, entre outros.

Aqui na Justos, para abrir o sinistro vamos precisar de:

  • Boletim de Ocorrência — (se houver);
  • CNH do condutor se for terceiro ou pessoa diferente do titular do seguro;
  • CRLV (documento do veículo) terceiro e segurado se quando contratou o seguro ainda estava em processo de transferência.

Depois de analisar cuidadosamente todos os fatos e documentos, a seguradora chegará a uma conclusão sobre se o sinistro está ou não coberto pela sua apólice.

Nos casos de perda total do veículo, ou seja, seu carro foi furtado ou roubado e não foi encontrado, a seguradora tem um prazo de até 30 dias contados da entrega de todos os documentos para fazer o pagamento da indenização com o valor da tabela Fipe, conforme previsto na sua apólice.

Agora, se o veículo sofreu perda parcial, como vidros quebrados, porta arrombada ou algo semelhante, vai ser necessário desembolsar o valor da franquia para fazer os reparos.

Para entender melhor sobre o que fazer em caso de sinistro, você pode assistir esse vídeo do canal da Justos no Youtube.

Ainda não tem seguro?

Passar por um furto ou roubo é uma situação traumática que ninguém deseja, mas infelizmente isso não está no nosso controle.

Mas existem maneiras de tentar se proteger e evitar ao máximo que uma situação assim aconteça: usar películas escuras, instalar alarmes, rastreadores e estacionar em lugares movimentados são apenas algumas delas.

E, se você ainda não tem um seguro auto, essa pode ser uma boa hora para garantir uma proteção extra!

Contar com uma seguradora como a Justos que oferece toda a assistência e segurança nesses momentos é fundamental.

Na Justos você encontra vários tipos de cobertura e ainda pode personalizar da maneira 

que achar necessário. Tudo é 100% digital, pelo app e sem burocracia. Faça a sua cotação.

#tmj 🤙

Descubra se é hora de dizer 'sim' ao seguro auto: faça o quiz e descubra seu destino!
Eu preciso de um seguro? 🤔

Os mais lidos

Cultura

Quer fazer parte do futuro dos seguros?

Nosso propósito é criar um mundo mais seguro e justo, tornando os seguros mais simples, rápidos e universalmente acessíveís.

Ver vagas